Gazeta Regional Geral

Após 12 dias internados com Covid, vereador Claiton Silva recebe alta hospitalar


08/06/2021 - Fonte: Assessoria de Imprensa

Confira a nota publicada nas redes sociais oficiais do vereador:

 

"Recebi alta do hospital!!! 
 
Depois de 12 dias hospitalizado no HNSA, sendo 4 na UTI, agora estou em casa. 
 
Desde a confirmação do diagnóstico, no dia 21/05, foram 18 dias de forte tratamento, sendo 6 dias em casa e outros 12 dias no nosso Hospital (4 na UTI).
 
Vou seguir o tratamento e repouso em casa por 10 dias, quando farei alguns exames, pois tive 80% dos pulmões comprometidos, e necessitei de ajuda da máscara de Hudson para respirar.
 
Foram dias muito difíceis!
 
Agradeço a Deus, a minha esposa, a minha família, as orações individuais de grupos, aos meus amigos e parentes que estiveram conectados a distância durante todo este período. Claro, agradeço a toda a Equipe Covid do nosso Hospital Nossa Senhora Aparecida (Recepção, Triagem, Limpeza, Alimentação, Estagiárias, Técnicas, Enfermeiras, Assistente Social, Psicóloga, Fisioterapeuta, Nutricionista e Médicos), que desde a entrada até a saída prestaram um atendimento de excelência, a mim e todos que por lá passaram, superando as limitações e fazendo o seu melhor com as ferramentas disponíveis, destaco o cuidado e o carinho de cada um da equipe com os pacientes naquele local, Agradeço também ao médico Jonatan Ribeiro Duarte, que foi o médio médico responsável por mim, uma pessoa extremamente humana e diferenciada. Destaco ainda que fui muito bem atendido na UPA, e que o tratamento de guerra iniciado em casa pelo amigo e Dr. Marconi Dreckmann também foi muito importante em toda esta sequência.
 
Lembro das pessoas passando ao lado da minha cama, e trazendo palavras de alento: “estamos orando por ti”, “meu grupo de orações está orando por ti”, “minha igreja está orando 24 horas por ti”, minha família está em oração por ti”, “minha mãe, professora, te mandou um grande abraço”, “força, está todo mundo torcendo por ti”
 
Quando o médico me disse que iria para a nossa UTI, respondi: ‘não sei de nada que está acontecendo, o senhor manda e eu obedeço’ (no meu íntimo, eu não queria sair de Camaquã, eu estava protegido e abraçado – e naquela madrugada, havia sentido um afago e um “estou contigo” no meu ouvido).
 
Deus me deu uma nova oportunidade!!!"