Gazeta Regional Esporte

Travessia Torres-Tramandaí reúne 3,5 mil pessoas no litoral


28/01/2019 - Fonte:

Abaixo de sol forte e com praias lotadas, Felipe Costa da Silva, 30 anos, foi o vencedor da 15ª edição da Travessia Torres-Tramandaí (TTT), que ocorreu neste final de semana, no Litoral Norte, e contou com a participação de 3,5 mil pessoas. A prova de 82 quilômetros teve largada em Torres, por volta das 6h30min, e a chegada ocorreu na barra de Imbé, onde uma equipe de profissionais aguardava os atletas. De Tubarão, Santa Catarina, Silva correu sozinho e no primeiro ano que esteve na competição, mesmo sem experiência em corridas na areia, levou a melhor e completou a travessia em cinco horas e quarenta e nove minutos.

Segundo ele, o movimento acentuado de veranistas dificultou o trajeto. “Além disso, a parte psicológica foi bastante difícil. Porque a gente vai ficando cansado, querendo desistir e precisa vencer isso”, destaca. Lesionado, devido a uma entorse no tornozelo esquerdo, venceu a dor. “Tive uma inflamação nos fibulares, fiquei com dor durante toda a semana. Foi uma superação”, enaltece. Além dele, a esposa Luciane de Medeiros Pereira da Silva, 28, e o aluno Willian Muraro, 30, chegaram em primeiro lugar na categoria dupla mista. “Essas provas longas trabalham a ansiedade. Quando alcancei os meus 42 quilômetros foi assim. A gente vai trabalhando quilômetro a quilômetro, Hoje, quando cheguei nos 70 quilômetros deu vontade de desistir. Aí eu ouvi ‘ei, você está em primeiro, continua’. É emocionante. Eu não esperava.”

 

Experiente em provas de longa distância. O campeão conta que terminou 2018 com o melhor tempo nos 100 quilômetros da América Latina. “No Mundial da Croácia fui o melhor brasileiro e o melhor Sul Americano. Tenho experiência com asfalto e trilha, não com grande extensão de praia, como foi essa. Estou satisfeito com meu desempenho, se eu fizesse abaixo de seis horas era lucro.”

 

Entre as novidades deste ano, foi o retorno ao antigo formato, com a inclusão do trote, uma corrida leve, que partiu do farol de Capão da Canoa até a plataforma de Atlântida e a parada em Capão da Canoa. Conforme a comissão organizadora, a maioria dos corredores completou a TTT em torno das 16h.

Publicidade: