Gazeta Regional Região

Trechos duplicados entre Camaquã e Sentinela do Sul deverão ser liberados na BR-116


01/12/2018 - Fonte:

Dos 211,22 quilômetros divididos em nove lotes, três tem condições de liberação de trechos duplicados ao tráfego até o primeiro semestre de 2019. Até março, o DNIT planeja entregar 10 quilômetros do Lote 4, entre Sentinela do Sul e Camaquã. Os próximos devem ser seis quilômetros do Lote 7, entre Cristal e São Lourenço, e 19 quilômetros do Lote 9, entre Turuçu e Pelotas. “Nossa diretriz é concluir estes trechos que estão na fase final, começando a liberar ao tráfego e dando respostas à sociedade”, destacou o superintendente.

Os Lotes 1 e 2, que serão executados pelo Exército Brasileiro, estão orçados em R$ 207 milhões para serem concluídos em 40 meses. “Acreditamos que no começo do ano que vem os serviços devem ganhar fôlego”, explicou Allan. O DNIT recebeu e aprovou o Plano de Trabalho proposto pelo Exército, encaminhando-o para Brasília, como também a rescisão do contrato do Lote 2. “Temos um prazo para até dezembro transferir este valor para o Exército”.

Em obras desde o final de 2012, a BR-116/RS tem 60% dos serviços executados e um investimento de R$ 800 milhões. “Além da diminuição do repasse de recursos, o reajuste do preço do asfalto em relação ao previsto em contrato pelo DNIT também colaborou para a desaceleração das obras”, afirmou Allan.

As obras de duplicação da BR-116/RS tem o orçamento de R$ 130 milhões para 2019, sendo R$ 55 milhões de emenda impositiva da bancada gaúcha e o restante de lei orçamentária. O empreendimento está orçado em R$ 1,6 bilhões.

Publicidade: