Gazeta Regional Estado

Parceria incentiva boas práticas de manejo para preservar Pampa e Mata Atlântica


05/07/2018 - Fonte:

O governo do Estado lançou projeto ambiental para recuperação e preservação de dois biomas brasileiros que abrangem grande parte do território gaúcho: o Mata Atlântica e o Pampa, este último só existe no Rio Grande do Sul, Argentina, Uruguai e Paraguai. A Mata Atlântica, por exemplo, é existente em vários municípios gaúchos, entre ele vários na região de Camaquã.

As ações, que consistem na adoção de boas práticas de manejo da vegetação nativa, serão executadas em parceria com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS). O protocolo de intenções foi assinado pelo governador José Ivo Sartori em ato nesta quinta-feira (05), no Palácio Piratini.

"Nossa equipe de governo sempre procurou ser parceira de todos os setores, do setor agropecuário, das cooperativas, dos agricultores familiares. Queremos ser incentivadores dessas parcerias. Por mais que esse possa parecer um gesto simples e singelo, vamos alcançar um milhão de árvores plantadas ou até mais. A semente está sendo plantada", exaltou o governador.

A secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini, a parceria e integração com empresas vai possibilitar a reposição florestal dentro das pequenas propriedades. "Esse projeto une empresas grandes, como a Corsan e Fraport, que devem mudas para o estado em função de outros empreendimentos que fizeram, pegam esse recursos, oferecem à Fetag, que, por meio dos agricultores familiares, aplicam esses recursos. Estamos criando um exército em favor da proteção ambiental, com recursos de empresas que investem no estado", salientou. Pellini lembrou que já existem R$ 2,5 milhões garantidos, mas muitas empresas ainda devem se interessar e vão aplicar recursos no projeto.

A Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) ficará responsável por apoiar tecnicamente a elaboração dos projetos e propor adequações, quando necessário. Também deverá tomar medidas necessárias para que sejam firmados Termos de Compromisso Ambiental, quando houver manifestação voluntária de interesse por parte de devedores ambientais. Mais de 380 mil famílias de agricultores e pecuaristas familiares associadas aos sindicatos dos trabalhadores rurais e à Fetag vão participar da iniciativa.

O presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, disse que a tarefa da entidade é aproximar empresas com passivo ambiental dos produtores que têm área disponível e queiram fazer o reflorestamento. "A nossa responsabilidade é mobilizar os produtores, acompanhar esse plantio e prestar contas para a empresa que vai financiar esse projeto. Sempre se diz que o produtor rural é o que não cuida do meio ambiente. Nós estamos fazendo o contrário. Estamos mostrando que os produtores, por sobreviverem do meio ambiente, têm uma grande preocupação com ele".

Pampa

No Bioma Pampa, o objetivo é o manejo dos remanescentes de vegetação nativa a partir de boas práticas, em especial o controle de carga animal, além dos planos de recuperação do solo e a educação ambiental associada às atividades. As ações serão realizadas através de projetos custeados pela conversão de 400 mil mudas.

O Pampa está restrito ao Rio Grande do Sul, onde ocupa uma área de 176.496 km². Isto corresponde a 63% do território estadual e a 2,07% do território brasileiro. As paisagens são variadas, de serras a planícies, de morros rupestres a coxilhas, e se caracterizam, principalmente, por vegetação campestre (gramíneas, herbáceas e árvores). Na planície, estima-se que existam cerca de três mil espécies de plantas, 500 espécies de aves e mais de 100 espécies de mamíferos terrestres.

Mata Atlântica

No Bioma Mata Atlântica, o objetivo é desenvolver projetos para o plantio de 600 mil mudas nativas, com o manejo e o controle de pragas, e a educação ambiental associada à atividade. As ações buscam fomentar a recuperação de 6.600.00 m² de áreas de vegetação.

A planície é composta por formações florestais nativas e ecossistemas associados. Cerca de 15% do território brasileiro é coberto pelo bioma, reconhecido como Patrimônio Nacional. Nele, estima-se que existam cerca de 20 mil espécies vegetais, incluindo diversas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção. Em relação à fauna, abriga aproximadamente 850 espécies de aves, 370 de anfíbios, 200 de répteis, 270 de mamíferos e 350 de peixes.

Foto: Reprodução

Publicidade: