Gazeta Regional Política

Neco é inocentado da acusação de compra de voto


27/05/2018 - Fonte:

Após cinco anos lutando na Justiça, o ex-vereador camaquense Antônio Altair Puschnerat, o popular Neco, foi inocentado da acusação de compra de votos. A decisão judicial ocorreu dia atrás para alívio de Neco. “Passei cinco anos com esta dor”, resume ele.

Nas eleições de 2012, quando foi mais uma vez eleito, Neco foi acusado de compra de voto por uma mulher que o denunciou apresentando um santinho com uma nota de R$ 20 grampeada. Neco sempre negou uma tentativa de compra de voto. Manteve seu mandato até o fim lutando na Justiça e não concorreu em 2016 em virtude do andamento da ação judicial. Agora, em maio, enfim ele foi inocentado. “Tirei um peso de cima de mim, porque não fiz isso. A pior punição é a injustiça para uma pessoa. Só quem passa sabe. Agora me livrei de uma coisa que me atormentava o dia inteiro. Dói, dói sofrer por uma coisa que tu não fez”, diz Neco.

 

Futuro político

O ex-vereador conta que nunca parou de trabalhar, mesmo após o encerramento de seu mandado, em 2016. “Não baixei a cabeça. Estava triste, pois sempre fui muito correto, mas não parei de trabalhar, sempre ajudando a Nica (esposa que é vereadora agora) e também no Corede. Meu trabalho continua, atendendo a comunidade, reivindicando. Eu não paro de trabalhar, mas estava mesmo mais forte do Corede, que traz muita verba para o Hospital, Patrulha Agrícola, por exemplo”, explica Neco.

Ele também conta que há convite para candidatar-se a deputado estadual por seu partido, o PDT, neste ano. No entanto, nada está ainda definido. “Tem cogitações, mas não está decidido por minha parte”, revela ele, explicando que o convite foi feito pelo deputado federal Afonso Motta, que o apoiaria numa dobradinha. Mas Neco reforça que não há nenhuma definição no momento. No entanto, não esconde que tem este desejo.

Foto: Arquivo/GR

Publicidade: