Gazeta Regional Estado

Movimento reúne entidades para enfrentar o feminicídio no RS


22/08/2019 - Fonte: Agência de Notícias da Assembléia Legislativa
Através da Comissão de Segurança e Serviços Públicos, presidida pelo deputado Jeferson Fernandes (PT), foi lançada hoje (22) a Força-tarefa de combate aos feminicídios no Rio Grande do Sul, iniciativa que reúne a Assembleia Legislativa, o Poder Judiciário, o Ministério Público, a Defensoria Pública, o Movimento de Mulheres e outras entidades. Também a Câmara dos Deputados e o Senado Federal integram o espaço que atuará no enfrentamento dos crimes contra as mulheres.
 
O movimento surgiu de grupo de trabalho liderado pela coordenadora da Comissão de Segurança e Serviços Públicos, a ex-secretária de Políticas para as Mulheres do RS, Ariane Leitão. Depois de quatro reuniões, as entidades deliberaram pela ampliação do movimento através da formação da Força-tarefa, hoje instalada. O aumento dos casos de feminicídio no estado, nos últimos meses, impulsionou a iniciativa, que através das representações institucionais e dos movimentos de mulheres deverá monitorar essa situação de risco junto aos órgãos governamentais. O manifesto prevê também a elaboração de políticas públicas estaduais de combate ao feminicídio.
 
Da instalação participaram as deputadas Sofia Cavedon (PT), representando também a Procuradoria da Mulher da Assembleia, e a deputada Luciana Genro (PSOL), os deputados Jeferson Fernandes, Edgar Pretto, Valdeci Oliveira e Fernando Marroni, do PT; representações do senador Paulo Paim (PT), pelo Senado Federal, e da deputada Maria do Rosário (PT), pela Câmara dos Deputados. Também o Departamento Estadual de Proteção a Grupos Vulneráveis da Polícia Civil, a delegada de polícia Karina Salvagni Heineck; a coordenadora estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça, Gioconda Pitt; a coordenadora estadual das Patrulhas Maria da Penha, major Karine Pires; a Defensora Pública Liliane Oliveira; pela Comissão da Mulher da OAB, Claudia Sobreiro de Oliveira; Tânia Feijó, pela Famurs; Renata Balbueno pelo Tribunal de Contas; o Fórum Estadual de Direitos da Mulher, o Conselho Municipal de Direitos da Mulher de Porto Alegre; e o Departamento de Políticas para Mulheres da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos. 

 

Publicidade: