Gazeta Regional Polícia

Após 4 horas de negociações, homem liberta ex-enteada e se entrega em Nova Santa Rita


12/06/2019 - Fonte: O Sul - Rede Pampa

Um homem de 37 anos, identificado pela Brigada Militar como T. A. F., manteve a filha da sua ex-namorada refém, sob a mira de uma arma de fogo, por mais de quatro horas, no bairro Califórnia, no município de Nova Santa Rita, Região Metropolitana de Porto Alegre. Ele estaria inconformado com a separação e, durante as negociações com a polícia, pedia a todo momento a entrada da ex-companheira na casa. Inicialmente, as três ex-enteadas estavam em cárcere privado, mas, após negociações, o indivíduo foi liberando as crianças, restando apenas uma na residência junto a ele.

 A reportagem do portal O Sul acompanhou as horas de negociação entre as equipes da Brigada Militar, incluindo o Batalhão de Operações Policiais Especiais, e o homem, que estava armado e nervoso, de acordo com o comandante do Comando de Policiamento da Região Metropolitana (CPM), coronel Otto Rosa Amorim. “Ele está armado, ele sabe que tem uma menina de 12 anos e o objetivo dele é a mãe dessa menina. Isso nos preocupa”, disse Amorim, durante as negociações. O comandante ainda revelou que era possível ouvir gritos da última refém, o que preocupava a polícia.

Conforme a Brigada Militar informou ao O Sul, a equipe foi acionada por populares por volta de 19h45, pois o indivíduo portava arma de fogo na via pública. Ele teria se escondido em um matagal e atacado uma mulher que confundiu com sua ex-namorada, quando ela descia do ônibus. Ao perceber a confusão, o criminoso teria deixado a vítima ir e se dirigido até a casa da ex-companheira. Quando a polícia chegou ao local, houve troca de tiros e o homem iniciou o cárcere privado das três ex-enteadas.

Após as negociações iniciais, duas das meninas foram liberadas, em momentos diferentes. A terceira, de 12 anos, foi mantida na residência por T.A.F. A polícia afirmou que ele dizia ter duas munições na arma. Conforme o comandante do Bope, tenente-coronel Douglas Soares, as equipes faziam uma análise da situação e avaliação psicológica dos envolvidos, a cada 30 minutos, para decidir como proceder.

O Corpo de Bombeiros e o Samu também foram acionados ao local, para auxiliar na ação da polícia. A irmã do indivíduo foi trazida pela BM para auxiliar na negociação, mas ele não cedia em sua posição de soltar a menina, apenas se a mãe dela entrasse na residência. Já com mais de três horas de cárcere, T.A.F. pediu alguns minutos para fazer uma carta, que teria solicitado à refém que escrevesse.

Após pressão maior da polícia, com aproximadamente quatro horas de negociações, o homem libertou a ex-enteada. A menina foi direcionada para avaliação da equipe médica presente e a BM seguiu tentando convencer o indivíduo a se entregar. Minutos após, ele saiu, algemado pelos policiais e foi levado para a Delegacia Policial de Pronto Atendimento de Canoas.

A BM não divulgou a identidade das vítimas.

O criminoso

O homem era ex-companheiro da mãe das vítimas de cárcere privado e havia morado com elas até pouco tempo. Conforme informações de moradores do entorno, ele era tranquilo e aparentava gostar das meninas, não dando indícios de agressividade. Porém, ele teria passado pelo sistema prisional antes do relacionamento e os próprios vizinhos já haviam visto T.A. F. com uma tornozeleira.

Publicidade: