Gazeta Regional Catullo Fernandes

Grandes espetáculos musicais movimentam a Costa Doce


11/02/2017 -

O cantor mais popular do Brasil no momento, Wesley Safadão, protagonizou um grande show na noite de 1 de fevereiro, em uma bela estrutura montada ao ar livre ao lado do Salão Pinz, em São Lourenço do Sul. Conforme estimativa da Brigada Militar cinco mil pessoas participaram do evento, que embora recebendo excursões de vários pontos de Estado, transcorreu sem nenhum incidente.

A abertura da festa contou com a presença do cantor camaquense Athos D’oliveira & Banda, que com muita competência esquentou o público até a entrada de Wesley Safadão no palco. O carismático cantor, com seus hits “Vai Safadão” e “Solteiro de novo”, incendiou a plateia, que interagiu o tempo todo durante as duas horas de show. No final, enrolado na bandeira do Rio Grande do Sul, Safadão cantou “Querência amada”, de Teixeirinha, e alguns sucessos de Tim Maia.

Em sua passagem pelo Estado ela ainda se apresentou no Planeta Atlântida, e nesta semana embarcou para uma turnê na Europa. Ex-vocalista da Banda Garota Safada, que reunia seus irmãos e primos, Wesley Safadão foi ganhando notoriedade no mercado artístico de Fortaleza, no Ceará. Hoje, o cantor é figura constante na televisão e realiza uma média mensal de 25 shows por mês.

Além da energia do evento o compromisso social foi a marca da promoção liderada pelo jovem empresário camaquense Rafael Peglow, com a arrecadação de quase três toneladas de alimentos, que foram repassadas a entidades de Salão Lourenço. “Mostramos que é possível investir em grandes espetáculos, vamos manter nosso trabalho aqui, mas queremos levar toda esta energia para eventos em Camaquã”, antecipou.

Dando sequência aos grandes shows na região, no sábado de carnaval, 25 de fevereiro, o estádio Zeca Lemos recebe o Baile do Telô. À frente do evento outro jovem empresário, Guilherme Aranha, que também está apostando em promoções de grande porte.

 

Camaquã pode mais...

Há um bom tempo Camaquã não recebe um evento de porte na área musical. Cidade polo da região da Costa Doce os camaquenses só assistem as atrações nacionais passarem na BR 116 para se apresentar em outras cidades. Devido a falta de opções o jovem empresário Rafael Peglow (foto), buscando investir em eventos diferenciados, assumiu a direção do Salão Pinz (São Lourenço do Sul), e em seu segundo ano no comando do espaço, tem se mostrado um grande empreendedor do show business.

Depois de contratar Nego do Borel e Raça Negra, ele ousou e na noite de 1 de fevereiro, trouxe o maior nome dos palcos brasileiros do momento, Wesley Safadão. Evidente que é preciso evoluir em alguns pontos, afinal foi o primeiro mega evento. Mas é importante destacar sua determinação ao apostar em um investimento deste porte e ainda abrir espaço para novas bandas como o talentoso cantor camaquense Athos D’oliveira. Além disso foram arrecadadas quase três toneladas de alimentos, numa festa que ficou marcada pela alegria e transcorreu sem nenhum incidente. Quem sabe não está chegando a hora de Camaquã também ganhar um grande espetáculo?

Fotos: Arquivo Criarte

Cavalgada da Costa Doce esteve na Pacheca, o distrito farroupilha


29/01/2017 -

Camaquã Terra Farroupilha mais uma vez recepcionou os cavaleiros integrantes da Cavalgada Cultural da Costa Doce, que chegou a sua 18ª edição. O percurso de aproximadamente 270 Km, que teve início na Barra do Ribeiro, se encerra no próximo domingo, 29, em Pelotas. Um grupo de 52 cavaleiros juntamente com a equipe de apoio mais uma vez acampou na Pacheca - 6° distrito, local histórico onde Garibaldi construiu os lanchões da frota farrapa.

Na noite de terça-feira, 24, a comitiva foi recebida com churrasco e tertúlia na Associação Comunitária Vila Pacheca, e devido à chuva o evento teve continuidade no Salão Ferraz. O prefeito Ivo de Lima Ferreira, o vice-prefeito Jair Martins e a secretária da Cultura, Turismo, Desporto e Juventude, Suzete Santin juntamente com dirigentes culturais e tradicionalistas, recepcionaram os cavalarianos.

Na oportunidade a direção da Associação Cultural Cavaleiros da Costa Doce, presidida por Neli Vitola Gonçalves, esposa do idealizador do movimento, Carlos Gonçalves, prestou homenagens aos camaquenses entregando medalhas da Cavalgada ao prefeito Ivo Ferreira, a secretária Suzete Santin e ao poeta e pesquisador Catullo Fernandes.

O assessor de imprensa Mario Garcia comandou a tertúlia, que contou com a participação de diversos artistas, entre eles Helmo de Freitas, Manoel Camaquã e Adoiles Pacheco, Grupo Bem Pachola, Maiquel Filho e Capitão Faustinho, Riccardo Crespo, entre outros músicos e declamadores.

Uma novidade da festa campeira foi a integração dos cavalarianos com a comunidade da Pacheca. Conforme o prefeito Ivo Ferreira é importante valorizar a tradição mas é preciso que as pessoas do lugar conheçam sua história para se sentirem parte integrante do movimento.

A Cavalgada da Costa Doce, que neste ano trouxe o tema “Caminho Farroupilha no rastro da história”. além de passar por sete municípios, busca preservar a identidade do gaúcho do campo fortalecendo o tradicionalismo através dos costumes, gastronomia, lidas campeiras, e é claro valorizar a música e a poesia nativista.

Fotos: Catullo Fernandes

Trovas e Cantigas realiza o primeiro programa do ano pela Rádio Camaquense


22/01/2017 -

O primeiro programa “Trovas e Cantigas” do ano reuniu um bom público no CTG Sentinela Farroupilha, na noite de quinta-feira, 12. O patrão da entidade tradicionalista, Noldi Garcia recepcionou artistas e expectadores com a mesma hospitalidade de sempre. “Em 2017, no mês de dezembro estamos completando 35 anos de fundação, e durante todo o ano teremos muitas novidades para nossos associados e convidados”, antecipou.

O apresentador Mário Garcia comandou as três horas de atrações, com a participação de artistas e trovadores, além do espaço de entrevistas. O prefeito Ivo de Lima Ferreira, secretários e vereadores prestigiaram o encontro. Na oportunidade a diretora de Turismo, Nilza Tessmann Castro e o escritor Catullo Fernandes fizeram o convite para que os camaquenses participem da 18ª edição da Cavalgada Cultural da Costa Doce.

Durante o programa passaram pelo palco o músico Medeirinho e banda, os trovadores Euclides Medeiros e Danilo Machado, os cantores Manoel Camaquã e Claudio Medeiros, a revelação mirim Murielzinho, entre outros talentos locais.

O espaço gauchesco “Trovas e Cantigas” consiste em um programa de rádio produzido fora dos estúdios, relembrando os antigos programas de auditório da Rádio Camaquense nos anos 1966/70. Época em que os apresentadores Nelson Ricardo e Josy Farias comandavam os programas “Tradições do Rio Grande” e “Salão Grená”.

O programa atual, transmitido ao vivo pela RC, foi idealizado pelo tradicionalista e trovador Helio Baum, e além dele o espaço teve como apresentador o trovador Nirceu Costa. Originalmente o programa chamava-se Cachoeira de Versos Trovas e Cantigas, resumido agora para Trovas e Cantigas, com o radialista Mário Garcia assumindo a apresentação, contando com a colaboração de sua esposa Leila Oswaldt.

Uma vez por mês, sempre na segunda quinta-feira, os tradicionalistas e admiradores da música nativa se reúnem no CTG Sentinela Farroupilha, para prestigiar os talentos locais e regionais, além de degustar o sabor da boa comida campeira.

Foto: Catullo Fernandes

Cavalgada da Costa Doce em sua 18ª edição passará por Camaquã


14/01/2017 -

Numa promoção da Associação Cultural dos Cavaleiros da Costa Doce terá início no dia 19 de janeiro, partindo de Guaíba, a 18ª Cavalgada da Costa Doce, com um trajeto de aproximadamente 300 Km percorrendo a costa da Laguna dos Patos até sua chegada na praia do Laranjal em Pelotas, no dia 29. O tema deste ano é “Caminho Farroupilha no rastro da história”. 

Conforme a presidente da associação, Neli Vitola Gonçalves, neste ano são esperados cerca de 180 cavaleiros de diversos municípios gaúchos e até de outros estados e países vizinhos como o Uruguai. As trilhas passam pelos municípios de Guaíba, Barra do Ribeiro, Tapes, Arambaré, Camaquã, São Lourenço do Sul, Turuçu e Pelotas, nos quais são feitas algumas paradas estratégicas para o descanso de cavalos e cavaleiros. Em cada parada uma pausa para a integração com os moradores locais quando uma roda de chimarrão, um bom churrasco e uma tertúlia revelam a hospitalidade do gaúcho.

A tradicional Cavalgada passa por Camaquã na terça-feira, 24. A confraternização acontece mais uma vez no Galpão Crioulo da escola Mario Centeno Crespo, na Pacheca - 6º distrito, onde na localidade da Charqueada, Garibaldi construiu os lanchões farroupilhas entre eles o Seival, símbolo de uma epopeia, na antiga Estância da Barra propriedade da família do General Bento Gonçalves.

Nesta semana o diretor do projeto, Carlos Souza Gonçalves esteve no Forte Zeca Netto em audiência com a secretária da Cultura, Turismo, Desporto e Juventude, Suzete Maria Santin e com a diretora de Turismo, Nilza Tessmann Castro. “Temos ideia de ampliar a estrutura. Já temos confirmadas algumas atrações, entre elas a apresentação de músicos locais”, diz a secretária.

O tradicionalista Carlos Gonçalves ressalta que o envolvimento com as comunidades por onde a cavalgada passa é fundamental para o êxito da promoção, que reúne diferentes gerações com participantes de 8 a 80 anos. De acordo com ele, Camaquã, que recentemente recebeu o título de Terra Farroupilha, além de sua grandiosa história conta com importantes atrativos turísticos. “Precisamos aproximar as crianças e jovens do movimento pois elas são os maiores difusores da cultura. O espírito da Cavalgada é reverenciar o nosso passado e fortalecer nossa tradição, sensibilizando as administrações das cidades por onde passamos para que invistam no turismo desta Região”, resumiu.

Foto: Catullo Fernandes

Associação Água Grande busca parcerias para lembrar Barbosa Lessa


18/12/2016 -

A Associação Amigos da Água Grande - Fundação Barbosa Lessa, fundada em 2005, tem como objetivo central, preservar a obra e a memória do idealizador do Tradicionalismo, além de conservar a beleza natural e ecológica do sítio, onde no ano de 2003, foi acesa a Chama Crioula Oficial do Estado do RS.

Em 2017 será registrado os 15 anos da morte do escritor, compositor e folclorista Luiz Carlos Barbosa Lessa (Piratini, 13/12/1929 - Camaquã, 11/03/2002). Para marcar a data a Associação está programando uma série de eventos, que serão realizados durante o ano. O primeiro deles é o espetáculo musical “Camaquã canta Barbosa Lessa”, que está sendo organizado através da Criarte Marketing & Eventos, e deverá fazer parte da programação da XXI Semana da Poesia coordenada pela Capocam, entidade da qual o escritor é o Patrono Eterno. Na última terça-feira, 13, Lessa estaria completando 87 anos de vida.

À frente da diretoria da Associação já estiveram as educadoras Inez Ramos Crespo, Marla de Sans Lessa da Rosa Crespo e Solange de Souza. Conforme Álvaro Santestevan, o presidente atual, parcerias com a Prefeitura e empresas estão sendo encaminhadas para lembrar esta data tão importante. Ele também ressalta que os camaquenses e visitantes também podem contribuir com a programação festiva. “Uma maneira simples das pessoas participarem é visitando o Sítio Água Grande nesta temporada de férias. Os recursos com as entradas ao parque irão contribuir para melhorias no local e organização das atividades”, resumiu.

Entre os principais atrativos do Sítio estão a cascata com 65 metros de queda, além de outras pequenas cachoeiras bem como a casa onde residiu o escritor. Há ainda uma biblioteca em meio à mata nativa e objetos pessoais e livros do autor. O visitante pode percorrer ainda as trilhas ecológicas numa área de 15 hectares. Com fauna e flora exuberantes, estes são alguns dos atrativos desta reserva ecológica, embora o maior deles seja a magia de partilhar da simplicidade em que vivia Barbosa Lessa e Dona Nilza Lessa.

O Sítio Água Grande, está localizado na Santa Auta - 5º distrito. O espaço, encravado na serra do Herval, fica a 27 Km do centro de Camaquã. Turismo histórico, cultural e ecológico em um único passeio é o que o visitante pode desfrutar visitando a última morada do escritor. O custo do ingresso ao parque é de R$ 5,00, sendo que crianças até 07 anos não pagam, e para escolas municipais o valor é de R$ 3,00 por aluno. O horário de visitação, exceto às segundas-feiras, é das 8h às 20h (no verão), e nas demais estações das 8h às 18h. Aberto o ano inteiro para visitação, o sítio é o lugar ideal para um churrasco com os amigos ou um piquenique com as crianças, além de área para acampamento. Contatos podem ser feitos com o administrador ambiental Luciano Rödel Moraes pelo celular (51) 99805.9487.

Fotos: Criarte/Divulgação

COLUNISTA

Catullo Fernandes

Poeta, editor e pesquisador Diretor da Criarte Marketing & Eventos